Blog

MODULAÇÃO HORMONAL: Hormônios Metabólicos -Estrógeno e Progesterona

MODULAÇÃO HORMONAL

08/01/2017

No organismo das mulheres, em particular, o estrógeno desempenha uma grande variedade de ações. Além da sua função principal, que é controlar o desenvolvimento feminino integral, da infância a idade adulta, o estrógeno tem grande impacto sobre as gorduras do sangue, as enzimas digestivas, o equilíbrio de água e sal, a densidade óssea, o funcionamento cardíaco e a memória.

O estrógeno e a progesterona são hormônios esteroides, isto significa que seu corpo cria os hormônios a partir do colesterol. Tanto homens como mulheres produzem estrógeno e progesterona naturalmente. Entretanto, hoje em dia isso pode ocorrer de forma inapropriada e externa o organismo humano. Toxinas ambientais (pesticidas, plásticos e dioxinas, medicamentos usados para reposição hormonal e os aditivos alimentares) ingressam diariamente em seu corpo desequilibrando de forma global o estrógeno. Esses elementos são chamados de xenoestrógenos. 

Por outro lado existem plantas consideradas fontes de estrógenos, como a soja e a semente de linhaça. Esses são chamados de fitoestrógenos, que têm um efeito mais suave sobre o organismo. Mas não são recomendados por nós.

Nas mulheres o estrógeno e a progesterona são produzidos nos ovários, suprarrenais, tecido adiposo e placenta. 

As mulheres possuem diferentes tipos de estrógenos, mas três são os principais: o estradiol, a estrona e o estriol. Antes da menopausa a quantidade maior é do estradiol dos ovários. É o estradiol que dá às mulheres seios e quadris, suaviza a pele, protege o cérebro, o coração, os ossos e regula o ciclo menstrual. 

A estrona é produzida nas células de gordura e numa pequena glândula localizada acima dos rins, a suprarrenal. Essa forma de estrógeno faz poucas coisas no organismo feminino. Antes da menopausa ela é convertida com facilidade em estradiol. Depois da menopausa permanece estrona.

O estriol é produzido na placenta durante a gravidez.  

A progesterona é a companheira do estrógeno. Vem dos ovários da onde é secretada quando o folículo se rompe e libera o óvulo, a cada mês. Ela tem um papel importante na proteção da gravidez e no aleitamento. A progesterona também é produzida nas suprarrenais, funcionando como um precursor do cortisol, da testosterona e do estrógeno. 

Nos homens o estrógeno e a progesterona são produzidos nos testículos e nas suprarrenais. Os homens têm uma pequena quantidade natural de estradiol. Quando o estrógeno está num nível normal pode ajudar na proteção do cérebro, coração, ossos e manter a libido saudável. 

O estrógeno da juventude é o estradiol, que em níveis adequados ajuda a manter o corpo feminino esbelto. 

O estradiol reduz os níveis de insulina e a pressão arterial, aumenta o HDL (colesterol bom) e diminui o LDL (colesterol ruim). As mulheres com mais estradiol tendem a ter aumento da massa muscular com menos gordura.

O estradiol regula a fome, dando a mesma sensação de saciedade que vem da serotonina. Auxilia a manter o humor estável e a energia em alta, motivando a mulher a fazer exercícios. O estradiol coloca gordura no quadril e nas nádegas.

Quando a mulher está entrando na menopausa, os ovários diminuem a produção do estradiol. Neste momento, a estrona se torna o principal estrogênio, o que é bem desagradável, isto é, a estrona transporta a gordura das nádegas e dos quadris para a barriga. Como há mais perda de estrógeno ovariano, o corpo busca outras áreas capazes de produzi-lo, e isto inclui a gordura, motivo pelo qual a mulher tem mais dificuldade para perder a gordura da barriga. 

A maioria das mulheres ganha peso durante essa transição, transformando-se num ciclo vicioso: mais estrona, mais gordura na barriga; mais gordura na barriga, mais estrona.  

Nos homens quando o estrógeno está em desequilíbrio com a testosterona, afeta a estrutura muscular e a queima de gordura. Então eles desenvolvem “seios” e os pneuzinhos na barriga e nos flancos, tipicamente femininos.

Hoje em dia grande parte do desequilíbrio hormonal vem da grande disseminação no meio ambiente dos chamados xenoestrógenos, ou seja, estrógenos estranhos à natureza endócrina de nossos corpos. Eles são os estrógenos sintéticos, a partir de ingredientes contidos em cosméticos, produtos de limpeza, mas também em ingredientes que preservam alimentos embutidos e nas embalagens plásticas que os acondicionam. 

Outros fatores que provocam desequilíbrio nocivo nos níveis de estrógeno são: estresse, a falta de gorduras boas ou de proteínas, a ingestão de muitos grãos refinados (farinhas brancas), açucares e alimentos industrializados.

Para uma adequada correção dessas situações apresentadas acima você tem de começar a identificar e remover o máximo possível os estrógenos exógenos da sua dieta e do seu meio ambiente. Deve pensar com todo o carinho em ingerir mais alimentos integrais, especialmente as gorduras saudáveis, pois isso ajuda a produzir os hormônios corretos, ao mesmo tempo em que diminui o estresse, que é o grande obstáculo à fabricação dos hormônios adequados.

Finalmente, não tome suplementos hormonais não regulamentados e sem receita médica. Não se automedique.

Modulação Hormonal

ANTERIOR TODAS PRÓXIMA